Diante do Trono ministra dentro do Complexo Penitenciário Estevão Pinto (PIEP)



A tarde do dia 24 de julho estava tão festiva quanto os sorrisos das presidiárias em receber o ministério Diante do Trono. E não eram apenas elas, a líder do DT, Ana Paula Valadão, confessou que o coração estava disparado. “Estou sentindo um misto de emoções e uma compaixão muito grande por elas”, revelou. E parece que tudo cooperou para o evento, o céu se abriu em um tom azulado sobre os telhados do Complexo Penitenciário Estevão Pinto (PIEP) escondendo o típico inverno da estação. Era de fato, tempo de festa!
Antes que Ana Paula subisse ao palco posicionado no pátio central do presídio, muitas internas já derramavam lágrimas. Ana iniciou o louvor trajada com calça jeans e blusa básica e uma energia que fizeram mais de quatrocentas mulheres sacudirem o chão do PIEP. As ministras da dança do DT fizeram passos da coreografia junto às presidiárias. Não havia algemas e os agentes penitenciários mantinham distância o suficiente para deixá-las livres para dançar e adorar.
Enquanto as canções eram entoadas, muitas se ajoelhavam, outras levantavam as mãos e algumas apenas sorriam diante da presença do Espírito Santo. A música “Me Ama” do CD “Sol da Justiça” foi cantada com muita emoção. Ana aproveitou a canção para falar do amor do Deus por elas. Fez referência a passagem escrita em Romanos 5.8:“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”
Ana continuou a pregação, dizendo que elas estavam vestidas com o sangue de Jesus, referindo-se a cor vermelha dos uniformes das presas. “Vocês não estão vendo, mas minha roupa é da mesma cor que a de vocês, mas a minha é espiritual”, disse em tom de brincadeira em alusão ao sangue de Jesus. O culto continuava e todos se emocionavam: presos, ministros, autoridades e agentes penitenciários. O cantor, Israel Salazar tomou a frente para cantar a música “Nada Além do Sangue”, do cantor Fernandinho. Novamente o clima de arrependimento tomou o ambiente.
O culto estava terminando quando a líder do ministério foi surpreendida com uma homenagem realizada por duas internas. Enquanto uma delas entregou uma cesta de presentes, outra cantou a música “Conquistando o Impossível” da cantora Jamily. “Sempre sonhei em estar diante do trono”, brincou uma das presidiárias. Ana sorriu com a brincadeira e se surpreendeu com a voz da detenta. “Quando você sair daqui, aparece na Lagoinha e canta para gente”, além do convite, Ana pediu que a música fosse cantada novamente.
A atividade estava chegando ao fim com graça e muita alegria. Acima do telhado do presídio,enquanto as últimas palavras de despedida eram entregues, pássaros voavam de um lado a outro como se declarassem que a liberdade em Cristo chegou para as detidas do Complexo Penitenciário Estevão Pinto.
PIEP
O PIEP concentra aproximadamente 400 presas, sendo que grande parte das penas se devem ao tráfico de drogas, em seguida estão furto e outros crimes contra patrimônio. Durante o evento, intitulado como Evangelização através da Música, reuniram detentas de vários lugares de Minas Gerais entre eles estão o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional Centro Sul (BH), Presídio São Joaquim de Bicas II, Presídio Professor José Abranches Gonçalves (Ribeirão das Neves) e Complexo Penitenciário Dr. Pio Canedo (Pará de Minas).
A atividade reuniu mais de quarenta autoridades do Estado, entre juízes, representantes da Defensoria Pública, Secretária de Defesa Social, Comissão de Assuntos Penitenciários (OAB) e Subsecretária de Atendimento as Medidas Sócio Educativas (SEDS).

Um comentário:

  1. Isso Que É Pregar O Evangelho. O Diante Do Trono É Muito Ungido Por Deus, Gosto Muito Desse Ministério, Espero Que Eles Continuem Sempre Assim, Adorando A Deus E Levando Os Outros Adorar A Deus Junto Com Eles.

    ResponderExcluir