Review: CD Tetelestai - Diante do Trono

Por Herick Marques Diener
E enfim, um dos lançamentos mais esperados de todos esses anos de ministério do Diante do Trono já está entre nós! Quem não se animou muito com o lançamento do disco anterior (Tu Reinas), por conter regravações em excesso, já pode comemorar, pois o décimo sétimo trabalho do grupo vem com canções inéditas e todas assinadas por sua líder Ana Paula Valadão.
“Tetelestai” vem trazendo bastante novidades; esse é o primeiro álbum gravado totalmente fora do Brasil, especificamente em Jerusalém, Israel, em locais como a Torre de Davi, o Gólgota, o Jardim do Túmulo Vazio e o Monte das Oliveiras. São oito canções inéditas, somadas à dois sucessos antigos do ministério: “À Sombra do Altíssimo” e “O Espírito e a Noiva”. 

O encarte da obra também merece destaque; desenvolvido pela Quartel Design, destacando o título do disco, que remete exatamente às três cruzes do gólgota no momento da crucificação de Jesus, já que o título provém da expressão grega Te Telestai. Esta palavra vem do original grego: τελεστές e significa "Está Consumado" ou "Totalmente Pago", sendo estas as últimas palavras que Jesus disse, momentos antes de morrer.
Quem estava esperando versões internacionais semelhantes às canções que fizeram bastante sucesso em discos anteriores do ministério (Aleluia, Sol da Justiça e Creio), pode se desanimar, pois não há nenhuma. Aliás, esse é um retorno à algo que já ouvimos antes; o estilo tradicional do ministério, mesmo que contendo resquícios da produção de um som semelhante ao da banda Hillsong United.

O maior destaque de todo esse novo trabalho, sem dúvidas, é a produção, que traz detalhes ricos e elaborados, ressaltando os instrumentais típicos de danças judaicas que percebemos ao decorrer do disco em grande parte das canções. As faixas foram muito bem arranjadas pela dupla de produtores musicais Vinicius e Jarley.
O medley “Israel” (Shema Israel, Deus de Israel, Shailailai e Salmo 24), abre o disco com uma faixa que fica animada em seu decorrer, e traz elementos musicais diferenciados. Não achei que as músicas casaram muito umas com as outras. As letras talvez, sim, contudo, a melodia não muito. Gosto bastante de “Deus de Israel” e achei que merecia uma faixa especial e exclusiva para ela.
Eu gosto muito do Diante do Trono, mas confesso que sinto bastante falta dos trabalhos mais bem planejados, lançados pelos mesmos no final dos anos 90 e início dos anos 2000. Se antes era possível ver grande parte de suas músicas sendo cantadas em praticamente todas as igrejas do Brasil, hoje emplaca um sucesso ou outro nas rádios (fator importante para um cantor/ministério que quer ver seu CD repercutir e atingir as pessoas). Essa dificuldade ficou visível no trabalho anterior, que era cheio de regravações e, neste, que traz uma quantidade grande de erros que antes não eram vistos em trabalhos do maior ministério que temos no Brasil.
Um exemplo, a faixa “A Batalha é do Senhor”, é uma aposta muito boa para segurar as vendas do disco, repercutir fortemente nas rádios e, ser bastante cantada nas igrejas. A produção traz sintetizadores que têm ganhado espaço nos últimos discos do cenário musical gospel, e graças ao “Ooh”, tem um refrão bom que não faz a música sair da nossa cabeça nem tão cedo. Mas em seguida, vem um espontâneo para a faixa, que contém mais da metade dos minutos que a faixa original tem, e não traz novidades nenhuma e nada que merecia um espaço real no resultado final do disco, talvez, sim, no DVD.

Depois, vem, enfim, mais uma música, né? Não! Uma faixa especial com apenas Ana Paula Valadão recitando o Salmo 91, antecedendo a música “À Sombra do Altíssimo”, que sem surpresas, é uma regravação, e ainda de uma música conhecida de todos e que fez parte do álbum “Águas Purificadoras”, terceiro trabalho do ministério (Época boa!).
É notável uma enorme queda em relação às vendas na indústria musical atualmente, decorrente da facilidade em se fazer Download de uma música ou álbum e, também, da pirataria. E em um momento no qual seria primordial manter bem alta a qualidade de um disco, não é isso que temos visto. O Diante do Trono tem uma fã-base enorme; talvez os admiradores mais assíduos que temos na música gospel. Mas sem algo novo, ou pelo menos com letras e melodias realmente boas, vai ser difícil continuar batendo recordes como: disco de ouro em 24 horas, ou mesmo, repetir a proeza de ser um ministério que facilmente alcançava a marca de 300 mil cópias comercializadas em pouquíssimo tempo! E não venha me dizer que hoje em dia é difícil, pois o álbum “Aleluia”, chegou bem perto, e era um disco com boas músicas, diferente do que eles já tinham feito e trazia o hit “Canção do Apocalipse”.

As canções do álbum mostram que se casam ao seu decorrer, começando pela introdução do Cristo e o caminho de sua chegada, com as músicas presentes no medley que dá início ao CD. Logo, conta-se sobre a afirmação de que Jesus é o Messias, enviado de Deus, com a música 'Eu Sou', interpretada por Israel Salazar, em uma das melhores performances vocais já feita por ele desde sua entrada no ministério.
O grande destaque do disco é a faixa título “Tetelestai”, que me agradou, e muito. Aqui vemos uma faixa realmente emocionante, que traz como tema principal a mensagem da cruz. Essa música sozinha poderia ganhar muitas pessoas para Cristo, pois é a simples e pura Palavra de Deus. Vai ganhando mais força ao seu decorrer, e em certo momento ouvimos um som semelhante ao último suspiro dado por Jesus na cruz. “Eu O adoro, Eu O amo. Jesus Cristo, Único e suficiente Salvador. Meu Salvador”, pequeno e simples refrão de uma bela música. A faixa também traz um espontâneo que só repete de novo o refrão da canção e serviu só para encher linguiça...
“Ressuscitou”, foi colocada exatamente em seguida, depois de ouvirmos sobre o sacrifício na cruz, para nos lembrar que não adoramos um Cristo morto, mas que ressuscitou. Essa é mais uma das canções maneiras do álbum que leva pontos também pela produção.

“Aleluia, Maranata”, é a continuação da história da Bíblia que as canções vêm contando. O sacrifício de Jesus, sua ressureição e a promessa da sua volta. O conjunto das faixas “Tetelestai”, “Ressuscitou” e “Aleluia, Maranata” é uma dica para as equipes de teatro das igrejas, pois são excelentes para serem encenadas em peças, ou também para musicais. O álbum fecha com o sucesso “O Espírito e a Noiva”, uma das minhas músicas preferidas de todos esses anos do ministério, que ganhou uma versão moderna em sua produção. (Coincidentemente, está também é uma faixa presente no disco,'Águas Purificadoras', lançado em 2000, e meu álbum preferido do ministério, por ter sido muito ouvido pelos meus pais e eu saber de cor rs).
'Tetelestai' é um bom disco e que vai agradar muito os admiradores do ministério. A ideia das faixas contarem uma história ao seu decorrer foi muito boa, mas o que implicou, sem dúvidas, foram os espontâneos, e faixas recitadas, num disco que não traz tantas músicas inéditas tão boas assim. Aguardemos o DVD do projeto que sempre traz bastante novidades!

News Gospel 

Fotos: Pablo Camargo Oliveira / Diante do Trono 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Comentários
12 Comentários

12 comentários

Clique aqui para comentários
Anônimo
admin
23 de setembro de 2015 01:40 ×

Este CD realmente é lindo e perfeito do início ao fim. Tetelestai, a canção, nos leva a uma adoração muito genuína. O Espontaneo soma com a canção. O DVD nem se fala então. O próximo que será gravado na Jordânia com certeza será perfeito também, pois traz mensagens fortes.

Responder
avatar
Anônimo
admin
23 de setembro de 2015 18:02 ×

o dvd é melhor que o cd, n compro mais os cds do ministerio e sim os dvds!!

Responder
avatar
23 de setembro de 2015 18:14 ×

Só o projeto grafico já é perfeito, capa linda demais ♥

Responder
avatar
kaio almeida
admin
24 de setembro de 2015 10:39 ×

Muito Bom esse CD, TOP TOP #TeTelesTai

Responder
avatar
Anônimo
admin
24 de setembro de 2015 15:19 ×

Gostei bastante. Faça do novo CD do livres!

Responder
avatar
Anônimo
admin
24 de setembro de 2015 15:49 ×

faz do livres ae

Responder
avatar
João Paulo
admin
24 de setembro de 2015 17:14 ×

Nossa. Realmente gostei da analise. Parabéns Herick, expressou minha opinião. Sugira tbm Livres e Joio , Trigo do Rodolfo Abrantes e Galileu do Fernandinho.

Responder
avatar
Obrigado pelo seu comentário
var pres = document.getElementsByTagName("pre"); for (var i = 0; i < pres.length; i++) { pres[i].addEventListener("dblclick", function () { var selection = getSelection(); var range = document.createRange(); range.selectNodeContents(this); selection.removeAllRanges(); selection.addRange(range); }, false); }