Review: CD Desafio no Deserto - Michelle Nascimento


Por Herick Marques Diener

Todo mundo sabe que corre talento nas veias de cada integrante dessa família, e com Michelle Nascimento não foi diferente.

Já com uma década de carreira na bagagem, a cantora já mostrou em 2007 com o disco 'Chegou o Tempo' que poderia, sim, fazer um bom álbum que agradasse ao público e a crítica.

Mas não tem como negar que o sucesso de forma explícita veio com os álbuns 'Louve e Adore' e 'Batalha Contra o Mal', sendo o último citado um dos melhores discos pentecostais do ano retrasado. Os dois trabalhos, lançados pela MK Music, foram encarregados de levar a cantora a um novo patamar, onde suas músicas eram muito bem executadas em rádios e igrejas por aí.

Toda essa excelência em questão de seleção de repertório e ótima produção, resultou não só em discos de ouro, mas também na grande expectativa para o próximo projeto da cantora, que já está entre nós.

O álbum 'Desafio no Deserto' chega às lojas de todo o país trazendo 10 faixas inéditas e, ainda, a regravação de uma das melhores músicas cristãs que já ouvi, 'Pra Sempre (Forever)', que muita gente deve conhecer pela versão do Fernandinho, mas foi gravada originalmente por Kari Jobi.

Produzido pelo pai da cantora, Tuca Nascimento, o trabalho vem com canções fortes que prometem cumprir o mesmo papel que 'Julga Minha Causa' e 'Seja Livre' obtiveram nos conjuntos das igrejas, e ainda tentar trazer algo de novo.

As surpresas ficam por conta das participações especiais ao decorrer do álbum, sendo relevante a da cantora Fernanda Brum e, também, o fato de que a faixa bônus, que encerra o disco, ter sido produzida pela própria cantora.

A capa do trabalho e o projeto gráfico não trazem muita novidade, apesar da temática disponível no disco ter possibilitado algo bem criativo e elaborado. A sessão de fotos externa, realizada num deserto, não foi tão bem aproveitada, mas ainda assim, é válida.
Vamos nos aprofundar mais em cada música do álbum:
01. Desafio no Deserto | Já com uma introdução que desperta interesse, a faixa que intitula o trabalho se baseia na passagem bíblica na qual Jesus é tentado no Deserto por satanás, e apesar de ter a proposta de ver suas necessidades supridas, dispensa e resiste ao mal, nos servindo de exemplo nos dias atuais.

'Hoje não é diferente, acontece com a gente, o deserto vai chegar, e aí, você vai perder ou vai ganhar?'

Tanto a produção como, também, o vocal trouxeram o que a música e o seu tema forte pediam, e é uma grande aposta de canção para ser executada de forma macissa nas rádios e igrejas do país. O clipe da canção, gravado em Nevada - EUA, também promete repercutir bastante.

"Ele, porém, respondendo disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus". Mateus 4.4

02. Fortaleza | E não serão poucas as pessoas que reconhecerão as semelhanças desta música com a bem sucedida 'Fidelidade', de Danielle Cristina, no refrão, principalmente. Mas diferente da música citada, essa faixa, composta por Eduardo Schenatto, tem sua letra baseada sobre negar as coisas do mundo e confiar em Deus, que tem todo o poder em suas mãos.

'Deus, minha fortaleza és, meu socorro na aflição, minha vida não existe sem a tua direção'.

Em contrapartida ao ponto negativo já citado, a música pode obter bons resultados e, já tem gerado comentários positivos dos admiradores da cantora nas redes sociais.

03. Virtude | Confesso que não esperei muito dessa música quando pude ouvi-la na pequena prévia liberada pela gravadora, mas ela é muito boa. Sua letra se baseia, como muitos já imaginam, na história da mulher do fluxo de sangue, mas a diferença está em que muitas músicas que repetem o tema clichê não são tão boas como esta.

Produção bem leve, assim como a música pedia, com direito a uma declamação da cantora no final da canção.

'Como a mulher do fluxo de sangue te tocou, vou te tocar, e de ti sairá virtude, nunca mais serei o mesmo'.

04. Poderosamente Vivo | Enfim, a música do álbum que promete ter grande repercussão pode ser ouvida em sua versão feita por Michelle, já que a faixa é uma regravação que já foi interpretada anteriormente por umas duas ou três cantoras. A faixa composta por Luciana Leal fala sobre a crucificação de Jesus, dando ênfase a sua ressurreição ao terceiro dia. A interpretação da cantora na faixa trouxe o que era necessário, destacando a declamação nos primeiros segundos de música. Fica a dica para os regentes que estão garimpando os CDs à procura de novas canções para os conjuntos das igrejas.

'Filho de Davi, autor da minha fé, estrela da manhã, homem de Nazaré. Cabeça da igreja, conselheiro fiel, videira verdadeira, caminho do céu'.

Na versão mais reduzida de todas que já ouvi da faixa, temos umas das canções mais bem produzidas do disco, sendo assim, uma das melhores do material.
05. A Tua Presença | De modo prematuro, digamos que as músicas pentecostais do disco acabaram por aqui, e se inicia uma série de canções mais congregacionais. Como por exemplo, essa canção fala sobre reconhecer a dependência da presença de Deus e abrir mão de tudo que nos afasta dela. A produção e o vocal ficaram realmente muito bons e tudo se encaixou para tornar essa música perfeita.

'Eu deixo tudo que me prometeu de lado, jogo fora os sonhos de infância, eu lhe prometo. Os meus projetos eu rebaixado a nível zero. Então segure em minha mão e me leva com você'.

A música deve agradar muita gente, porém quem não curte o estilo, provavelmente vai preferir ouvir o CD até aqui somente.

06. Canção de Jó | Seguindo a linha mais melancólica da faixa anterior, essa se baseia na história bíblica de Jó para falar sobre mantermos a fidelidade mesmo perante às lutas que passamos na vida. Não achei a música tão boa quanto à faixa antecessora, mas ainda tem seus pontos positivos.

07. Mesa no Deserto | É isso aí, mais uma canção que segue a linha das anteriores. O mal posicionamento das músicas pode fazer com que elas fiquem enjoativas de se ouvir, até mesmo sem serem, necessariamente, canções ruins. Esta faixa aqui, por exemplo, tem uma mensagem muito boa para quem está precisando de novas forças para passar pelos problemas.

'Tem mesa pra você nesse deserto, tem água pra você nessa fonte. Venha até aqui, receba o melhor de Deus, imediatamente!'.

Tente ouvir essa música sem seguir a ordem em que as canções estão posicionadas.
08. Fragmentos | Adivinhem? Sim, mais uma canção congregacional. Mas esta aqui pode e vai agradar muita gente que ouvir, se inclusive não for futuramente até faixa de trabalho do álbum. Com composição do grande Anderson Freire, a música conta ainda com participação de Jhon Nascimento, primo da cantora, e tem uma letra com a presença necessária de tudo que poderia nos emocionar numa canção, típica do autor.

'Teus pensamentos são mais altos do que os meus, e é por isso que eu escolhi os teus. Tu és o arco que projeta um fiel. Sou tua flecha sem limites, lança-me para alcançar o céu.'

De fato, essa é uma das canções do disco que será muito executada nas igrejas e, também, dependendo da gravadora, nas rádios.

09. Jordão | Tá, não precisa mais que diga o estilo da canção, né? Dessa vez com participação de Fernanda Brum, a música se baseia na história de Namã que todos conhecem. Nessa altura do CD, quem não curte o estilo já desistiu ou, acredito eu, que todos nós nos cansamos de algo igual que é ouvido em sequência. Não curti muito essa aqui, então não vai ter como defender rs.

10. Creia | Expulsando o estilo melancólico de outrora, essa faixa é bem animada, com a presença de um backing vocal poderoso e ótima interpretação da cantora. Uma pena que ambos os elementos nao tenham sido usados em uma faixa rica de letra e etc.

11. Pra Sempre (Forever) | Graças a Deus, o álbum se encerra com uma música muito boa, que grande parte das pessoas já ouviu em outras vozes. O sucesso de Kari Jobe dessa vez foi interpretado por Michelle e seu marido Vitor Pires. Devemos destacar também que a produção da canção foi assinada pela própria cantora.

'Pra sempre exaltado é, pra sempre adorado é, pra sempre Ele vive. Ressuscitou, ressuscitou.'

Muitos ministérios de louvor de igrejas já executam a faixa, porém está aqui mais uma versão para ser escolhida por quem ouvir e desejar cantar a música.
Bom, a impressão que tenho é que na escolha de repertório do álbum, a cantora estava tomando um rumo, quando decidiu mudá-lo completamente.

Faixas como 'Desafio no Deserto', 'Fortaleza' e 'Poderosamente Vivo' foram escolhidas para representar canções que se assemelham a algo que já ouvimos antes em seus dois discos anteriores. Músicas necessariamente pentecostais e que prometem ter uma boa repercussão nos conjuntos.

As demais canções são bem congregacionais e algumas delas são realmente boas, como 'Virtude', 'Na Tua Presença' e 'Fragmentos'. Infelizmente, elas foram colocadas em posição sequencial e, por terem o mesmo estilo, tornaram-se meio enjoativas ao se ouvir. Mesmo tendo uma faixa mais animada inserida depois, ela não foi capaz de tornar menos enjoativa a sequência, por não ser uma faixa tão boa.
Ouve um declínio quanto a qualidade do álbum anterior 'Batalha Contra o Mal', sendo esse muito coeso e excelente em letras, produção e posicionamento. Algo que falta em 'Desafio no Deserto'.

A produção do disco continua inquestionável, mérito mais uma vez para Tuca Nascimento, que cada vez vem fazendo trabalhos melhores. O vocal também teve destaque em todo o álbum.

Como disse no início dessa resenha, muita foi a expectativa em cima desse álbum, confesso, então, que eu esperava um pouco mais. Porém, quem curte um CD pentecostal e congregacional não pode deixar de adquirir o disco.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Comentários
9 Comentários

9 comentários

Clique aqui para comentários
Anônimo
admin
30 de outubro de 2015 23:37 ×

Esse CD é fraco.

Responder
avatar
Anônimo
admin
31 de outubro de 2015 02:42 ×

Uma cantora que inova e sempre traz algo para acrescentar a música gospel pentecostal é Cassiane. Michelle, Gisele, entre outras, são apenas tentativas frustadas de trazer um pentecostal marcante e diferente para as igrejas. O novo disco ficou confuso, sem definição de estilo, sem temática ou proposta decente. Decepcionante é ver o rumo que o gênero tem tomado.

Responder
avatar
Anônimo
admin
31 de outubro de 2015 03:00 ×

Cd ta confuso demais... Poucas salvam!

Responder
avatar
Luana
admin
31 de outubro de 2015 14:58 ×

A pessoa que fez análise, precisa ouvir mais o CD, pra absover melhor a mensagem que ele passa.

Responder
avatar
31 de outubro de 2015 15:15 ×

Ta certo depois o cd fica muito chato de se ouvir.. só música lenta! batalha contra o mal foi muito bom e muito mais pentecostal, por isso com certeza esse não vai fazer tanto sucesso quanto o batalha contra o mal, só poderosamente vivo e desafio no deserto são top

Responder
avatar
Anônimo
admin
2 de novembro de 2015 15:55 ×

Na boa,não curti muito esse CD...De verdade só curti 4 músicas..2 são "audíveis",o resto dá sono,rs..

Responder
avatar
Anônimo
admin
4 de novembro de 2015 14:41 ×

Para quem acompanha o ministério de Michelle desdo o primeiro albúm não vai se surpreender muito. Essa CD ficou bem a cara dos primeiros CD's dela. E eu, particularmente, gostei muito do novo disco.

Responder
avatar
3 de fevereiro de 2016 14:23 ×

Não é o melhor CD da cantora mesmo assim é um álbum muito bom! As canções são bem produzidas e a voz marcante da cantora está lá! Muito forte, afinada e adequada... Na medida certa para cada canção!

Responder
avatar
Obrigado pelo seu comentário
var pres = document.getElementsByTagName("pre"); for (var i = 0; i < pres.length; i++) { pres[i].addEventListener("dblclick", function () { var selection = getSelection(); var range = document.createRange(); range.selectNodeContents(this); selection.removeAllRanges(); selection.addRange(range); }, false); }