Vale a pena ouvir: Shirley Kaiser - CD 'Novo Templo'

Shirley Kaiser já é conhecida de alguns graças ao sucesso da música 'Coragem', de seu primeiro disco por uma grande gravadora, ou pelo álbum 'Santificação', que com a faixa título e outras canções conseguiu repercutir bem nas igrejas e rádios do país.

A cantora ficou cerca de quatro anos sem gravar nenhum material inédito, e o fim desse jejum se deu com a sua contratação para o cast da gravadora Universal Music Christian Group, selo gospel de uma das maiores gravadoras globais.

Demorou, mas o novo trabalho da cantora já está entre nós. Intitulado de 'Novo Templo', seu lançamento ocorreu em novembro do ano passado, e é sobre ele que vamos falar hoje.
O álbum traz 13 faixas no estilo pentecostal, mas flertando bastante com o pop. Quem assina a produção é Stefano de Moraes que, pra que não conhece, é compositor de algumas canções da Lauriete e produtor do recente CD e DVD ao vivo do Anderson Freire.

O encarte ficou nas mãos da agência Quartel Design, que fez um trabalho simples, porém elegante e com excelentes fotos.

Foi precedido com o lançamento da canção 'Tua História', que se tornou uma das músicas mais executadas em algumas regiões do país, e ganhou recentemente um clipe oficial que pode ser visto na Vevo ou Youtube.

Eu tinha o intuito de fazer um review completo sobre cada canção do álbum, mas preferi citar apenas as faixas em destaques do trabalho, com a finalidade de indicá-las para vocês ouvirem.

A faixa que intitula o disco, 'Novo Templo', abre o projeto com uma declamação da cantora que resume bem o tema em que a canção se baseia. Escrita por Anderson Freire, ouvimos nela que somos templos onde o Senhor habita, fortificados pelo próprio Dono. Uma bela música que podia ter sido a faixa de trabalho, mas fica como uma dica futura.


'Silêncio de Deus', composta e interpretada primeiramente por Janatas Ribeiro, já é uma faixa bastante conhecida por ser executada com frequência em vários rádios, principalmente nas de São Paulo e Rio de Janeiro, e agora a canção ganha uma nova versão na voz da Cantora.
Baseada sobre o entendimento de que o silêncio de Deus não significa seu abandono, é sem dúvidas um dos maiores destaques de todo o álbum.

A promessa de repercussão nos conjuntos das igrejas vai para 'Deixa o Céu Vir', que é composta por Luciana Silva, e fala sobre a glória e o poder de Deus quando de encontro conosco.
É no estilo que quem gosta de cantar na igreja espera encontrar em um disco, e também vai agradar quem acompanha o ministério da cantora de outros discos. É muito bem produzida, como todas as demais faixas.

A sexta música do disco é precedida por um ministração da cantora onde fala sobre seu objetivo com o álbum e o seu amadurecimento espiritual nos últimos anos. Logo em seguida vem uma obra prima do material, 'Querite', composta por Anderson Freire, e que fala sobre a necessidade do deserto em nossa vida, fazendo alusão a uma passagem bíblica da história de Elias.

"Retira-te daqui, e vai para o oriente, e esconde-te junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão. E há de ser que beberás do ribeiro; e eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem." (1 Reis 17:3-4)

Da mesma forma como Elias aprendeu no ribeiro de Querite, podemos tirar grandes lições para nossas vidas. Querite significa cortar ou colocar no tamanho certo, como pegar um pedaço de madeira e deixá-lo do tamanho correto para ser usado.

Não sei ao certo quanto tempo Elias passou naquele ribeiro, mas foi um tempo preparado por Deus. Ali o profeta foi lapidado como uma pedra preciosa e de muito valor. Elias precisava daquele tempo com o Senhor, para ser preparado para algo maior.

Todos nós precisamos de um tempo a sós com o Senhor, aonde o Espírito Santo vem trabalhar em nossas vidas, e assim com um vaso nas mãos do Oleiro, precisamos ser transformados.

Essa canção tem sido uma das mais queridas e elogiadas por quem ouve o álbum e, com certeza,  ainda vai repercutir bastante, pois traz uma mensagem bem forte. Dá-lhe Anderson Freire!


'Exclusiva Adoração' já foi gravada por vários intérpretes, inclusive pelo próprio autor Eduardo Schenatto, mas Shirley é a primeira a interpretá-la contendo um nome que pode fazer a mesma repercutir nas igrejas.
Fala sobre os três jovens que não negaram a Deus e ainda receberam livramento ao serem lançados a fornalha como punição de sua adoração exclusiva ao Senhor. Vale a pena ouvir.

'Jesus e Eu' é uma das canções mais conhecidas da cantora, sendo gravada em seu terceiro álbum, e pode ser ouvida numa versão repaginada. Não tem como não curtir essa canção.

'Adorador' é a faixa mais animada da obra, e encerrado o disco muito bem, sendo que poderia facilmente abrir também o trabalho.

Valeu a pena a cantora ficar quatro anos preparando o material que, sem dúvidas, é um dos melhores discos de toda a sua carreira. 

O álbum também conta com a participação de Marquinhos Gomes em 'Tudo Que Sou', e de Sanderson Moraes em 'Silêncio de Deus'.
Quem ainda não ouviu o CD corre e garanta já o seu!


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Comentários
0 Comentários
Obrigado pelo seu comentário
var pres = document.getElementsByTagName("pre"); for (var i = 0; i < pres.length; i++) { pres[i].addEventListener("dblclick", function () { var selection = getSelection(); var range = document.createRange(); range.selectNodeContents(this); selection.removeAllRanges(); selection.addRange(range); }, false); }