Análise: CD "Bastidores" - Amanda Ferrari


Amanda Ferrari veio construindo uma carreira sólida na música pentecostal desde muito tempo.

Antes mesmo do seu estrondo nacional com o disco 'Eu Vejo Deus', a cantora tinha lançado ao mercado uma trilogia de álbuns que se encarregaram de abrir o caminho para que seu nome se estabelecesse como um dos maiores do gênero.

Depois de várias tentativas, o lançamento do disco 'Lutando e Vencendo' fez com que a cantora fosse indicada ao famoso Troféu Talento e vendesse o que nos dias atuais lhe garantiria um disco de ouro.

Já com o álbum 'Avivamento', a cantora conseguiu por duas grandes músicas nos repertórios dos conjuntos e, segundo informações da época, esgotasse rapidamente sua tiragem inicial de vinte mil exemplares.

E com o trabalho 'O Espetáculo de Deus, a cantora fez parte enfim de uma gravadora de grande porte e lançou um de seus materiais mais bem produzidos, lhe servindo de experiência para o sucesso que viveria a seguir.

A música 'A Virada', integrante do álbum que mudou todo o seu ministério, teve um nome literalmente profético para a vida da cantora, e não a deixou sair mais da preferência musical do público, que ficou ansioso para cada disco novo que a cantora anunciasse, além de consagrar seu nome como um dos mais desejados nos congressos e igrejas pelo Brasil ou mesmo fora dele. E tem álbum novíssimo seu chegando por aí...

Por nome de 'Bastidores, o disco teve todas as suas quinze canções produzidas pelo maestro Tiago Oliveira, que ficou mais ou menos um ano com o álbum em mãos, sendo o primeiro trabalho da cantora que não foi lançado consecutivamente após sua grande repercussão, já que foi lançado dois anos após o seu mais recente.

O projeto gráfico da obra foi assinado assim como suas fotografias por Fábio Rickman, que já trabalhou com outros nomes fortes. E sinceramente, o resultado ficou bacana, mas pecou em não variar no figurino e no cenário.

A distribuição do material será de forma independente ou, mais precisamente, pela gravadora própria da artista, a AF Music. Abrindo com a tiragem AA5.000, que não arriscou muito, obviamente devido aos tempos difíceis da indústria musical.

A demora para o lançamento do disco aconteceu devido ao impasse da cantora de lançar o material inédito ou investir primeiro na gravação de seu primeiro trabalho em vídeo, acabando por lançar o álbum poucas semanas antes da gravação que trará em seu repertório algumas faixas da obra.

Vamos falar sobre cada música do álbum agora. Preparados?


01. Ta Passando | (Composição: Sarah Farias)

Abrimos o disco de cara com uma música que apresenta uma letra bem profética e, também, uma produção muito bem estruturada.
Inicialmente falando sobre as dificuldades e a percepção de que as coisas estão mudando, e que durante o processo devemos glorificar somente a Deus, o único que acalma a tempestade.
"Mas de um tempo pra cá Deus começou a falar, usando os seus profetas pra me avisar. Eu sinto o vento soprando, eu vejo as coisas mudando. E eu vou glorificando, porque está passando".
Trazendo um forte e memorável refrão, não poderia ter outra canção que abrisse de melhor forma o trabalho, ou mesmo que ficasse em nossa cabeça após ouvir.
A compositora, pra quem não sabe, também tem alguns discos lançados como cantora, e aos poucos tem conseguido destaque nos dois ramos.
"Ta passando o tempo de dor, ta passando esse vendaval".


02. Nenhum Peixinho | (Composição: Moisés Cleyton)

A simplicidade e excelência em conteúdo dessa faixa faz com que ela se torne um dos grandes destaques do álbum no geral.
Em sua letra ouvimos que o Senhor não nos abandona mesmo que a situação esteja muito difícil, e que na verdade é nesse momento que Ele entra em nossa vida e muda toda a história, usando como exemplo a passagem bíblica dos discípulos no barco com dificuldades na pescaria, e depois com a presença de Jesus o aparecimento dos peixes, justificando o título da canção.
"Estava tão desanimado, pois não peguei nenhum peixinho. Mas veja o que aconteceu, quando tão triste estava eu, Jesus entrou no meu barquinho."
O compositor da música inseriu nessa faixa características semelhantes a vários outros sucessos no qual já escreveu para grandes cantoras, então não duvido de que essa música vá repercutir bem entre o público.
"E disse lhes Jesus: lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Então lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes." João 21.6


03. Bastidores | (Composição: Anderson Freire)

Temos logo em seguida a faixa título como terceira música do material, valendo lembrar que a mesma serviu como carro chefe para divulgar o disco nas redes sociais e rádios do país.
Escrita por um dos maiores compositores dos últimos tempos, ela não tem um dos conteúdos líricos mais criativos da bagagem que o compositor Anderson Freire traz consigo, mas não é necessariamente uma música ruim.
Ela fala sobre como as pessoas realmente são por traz do que fingem ser na frente dos outros, fazendo um lembrete de que Deus quer agir na vida dela para que o que ela finge ou deseja ser venha se concretizar.
"Pode ser, por fora você tem um sorriso, mas por dentro você não é isso. Bastidores de um adorador ferido."
Desaprovo ser uma música sem muitas novidades tanto em sua letra quanto em sua produção, mas aprovo sua melodia fácil de se cantar e, também, sua acessibilidade em cair no gosto do público. Destacando a ponte da música que é mais forte que o próprio refrão da faixa.


04. Já Virou | (Composição: Amanda Ferrari / Letícia Nunes)

Escrita pela própria cantora em parceria com outra compositora que desconheço, essa música fala sobre Deus mudar a nossa história, virando a página de dor que vivemos para um momento de conquista.
É uma boa canção para ministrações em igrejas e eventos, como já vi um trecho da cantora interpretando a faixa em certa igreja e um grande mover no ambiente, e ao ver acabei me interessando em ouvir a música, mas no geral é uma música bastante repetitiva e não se destaca muito no álbum.
Por outro lado, a produção da faixa se sobressaiu bastante e a ministração no final da faixa ficou bem interessante.


05. A Muralha | (Amanda Ferrari / Gunnar Ferrari)

Eu já estava achando que essa música seria a primeira faixa de divulgação do álbum, pois a mesma foi interpretada pela cantora em vários locais, inclusive nos Gideões Missionários da Última Hora desse ano, então não deixou mesmo de divulgar a obra né?
Quem acompanha o ministério da cantora já espera corinhos de fogo em todos os seus discos, e esse aqui é um prato cheio para quem gosta de canções do estilo.
Sua letra, composta pela cantora e seu esposo, é baseada na passagem bíblica de Josué e a muralha de Jericó que foi abaixo ao som de trombetas e de gritos do povo de Deus. E mesmo sendo bastante repetitiva, essa característica é semelhante a outras músicas do gênero.
"Diga ao povo que marche, tocando o pandeiro e o tamborim. Diga ao povo que marche, e de sete voltas porque Eu vou agir."
Essa é especialmente para os círculos de oração das igrejas, que eu sei que gostam bastante de músicas assim.


06. Livre Acesso | (Composição: Tangela Vieira)

Essa é uma regravação de um dos maiores sucessos da cantora que escreveu a faixa, se destacando bastante em várias regiões do país e fazendo com que a mesma fosse bastante procurada para escrever músicas para o disco de outros artistas.
Em casos assim minha opinião a respeito continua intacta. Não concordo em regravar canções nas quais já fizeram sucesso na voz de outra pessoa, pois não há muita necessidade, apenas ocupa o lugar no álbum que poderia ser de uma faixa inédita. A única exceção vai para músicas boas que não tiveram muito reconhecimento com seus cantores originais, o que não se encaixa na história dessa música aqui.
Sua letra se baseia sobre Deus ter conhecimento sobre toda a nossa vida, e ter o poder de curar nossas feridas e nos restaurar por completo, nos dando a possibilidade de sonhar novamente.
"Deus tem o código da tua vida, Ele tem a senha do teu coração. Não precisa do teu DNA pra te reconhecer na multidão."
Se você ainda não teve a oportunidade de ouvir essa canção, fica aí a dica, na versão da cantora ou da compositora e intérprete original.


07. Vem Pro Meio | (Composição: Wellington / Talyta)

Só para servir como exemplo do fato que citei na música anterior, essa canção é uma regravação da dupla que escreveu a faixa e, infelizmente, não teve a repercussão que merecia.
Essa música já tinha recebido uma atenção especial dos admiradores da cantora pois foi interpretada pela mesma no congresso dos Gideões Missionários do ano passado, e ficou todo mundo esperando para ver em qual disco inédito a canção séria inclusa, e está aqui, depois de mais de um ano.
Sua letra é baseada na passagem bíblica da visita de Jesus na cidade de Cafarnaum, onde havendo um homem com a mão mirrada, clamou e foi curado perante a todos que não acreditavam em sua cura.
"Vem pro meio, Deus te chama nessa, vem pro meio, vem agora, aqui no meio que está tua vitória, vem pro meio!"
Não posso negar que essa música tem sido a que mais ouço do álbum nos últimos dias, e espero que venha repercutir fortemente nas igrejas e rádios do nosso país, porque traz uma mensagem muito bacana e tem um refrão que não sai da cabeça de ninguém.
"Mas ele, conhecendo-lhes os pensamentos, disse ao homem da mão ressequida: levanta-te e vem para o meio. E ele, levantando-se, permaneceu de pé. E, olhando todos ao redor, disse ao homem: estende a mão. Ele assim o fez, e a mão lhe foi restaurada." Lucas 10.8-10


08. Uma Hora Dessas | (Composição: Edmar Santana)

Trazendo uma das melhores introduções do material, essa música aborda sobre a qualquer momento Deus honrar quem se manteve fiel enquanto não havia chegado o momento dele cumprir suas promessas.
É uma boa canção, mas acredito que existem outras no disco que se destacam mais se olharmos em um todo.
O compositor da faixa, Edmar Santana, tem sumido dos álbuns das cantoras pentecostais, e é bom ver uma música sua por aqui. Pra quem não sabe, ele já escreveu grandes sucessos para Damares, Beatriz, Suellen Lima, Célia Sakamoto, e outras.


09. Casinha do Sertão | (Composição: Amanda Ferrari / Gunnar Ferrari)

A cantora tem acertado muito bem nas letras das canções que escreve para os seus próprios discos, e essa característica é muito importante para se tornar um artista completo.
Escrita com a ajuda de seu esposo, essa música fala sobre o tempo de infância humilde que a cantora viveu e que já contou em alguns vídeos no canal se sua amiga Vanilda Bordieri. E mesmo com toda a simplicidade, a cantora fala que sente falta dessa verdadeira felicidade e, principalmente, do espírito puro de adorador que uma criança tem.
"Casinha simples lá no sertão, lembro de um tempo, que tempo bom. Fogão de lenha, todos reunidos adorando a Deus, que comunhão."
É provável que muitos vão cantar essa canção em suas congregações para relembrar seus tempos de infância, e o primeiro amor para com Deus.
Só senti a falta de elementos da produção que deixassem mais explícito o estilo sertanejo da faixa, mas isso não tirou seu mérito de forma alguma.
Ela ainda traz em seu trecho final um pedaço do hino da harpa cristã "Ó Desce, Fogo Santo ", que só contribuiu para deixá-la melhor ainda.


10. Pisa | (Composição: Dill (Os Nazireus) / Amanda Ferrari)

"Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum." Lucas 10.19
Usufruindo da moda do sertanejo universitário que ganhou os repertórios de várias cantoras nos últimos anos, ouvimos nessa faixa, que também tem a participação da cantora na escrita, sobre ter autoridade de pisar em tudo que atrapalha a nossa vida.
É a típica canção quebra gelo do álbum, que vem após várias músicas em um ritmo mais lento consecutivamente.
Tem uma das melodias mais viciantes de todo o álbum, e se você ouvir vai ser pegar cantarolando a faixa por aí sem perceber.


11. Presença (Participação: Gunnar Ferrari) | (Composição: Abigael da Silva)

Na décima primeira faixa do material ouvimos de cara na introdução uma narrativa, feita pelo esposo da cantora, que explica basicamente o tema na qual a música se resume.
Ela fala sobre o momento de arrependimento que cercou o coração de Davi após pecar contra Deus, e perceber que a presença dele em sua vida é o que fazia toda a diferença. Trazendo então esse clamor para o nosso meio.
É uma música que traz um tema muito importante e trouxe uma declamação que se descartou muito, mas se pudesse escolher uma faixa para retirar com a intenção de enxugar o excesso de músicas no repertório, certamente seria essa minha escolha.


12. Vem Me Encontrar | (Composição: Cláudio Acalias (Canção e Louvor)

Um dos compositores que tem se destacado bastante nos últimos tempos por suas canções fundamentadas na bíblia e, além disso, está muito disputado nos discos dos cantores junto com Samuel Mariano, marca presença nesse álbum também.
Mesmo sendo uma regravação da cantora Rayanne Vanessa, essa música se tornou um dos grandes destaques do álbum, e tem sua esperança de repercutir nas igrejas por quem ainda não a ouviu ou vai preferir essa versão se comparar com sua cantora original.
A sua letra fala sobre a morte de Lázaro e o pedido de ressureição feito por Marta e Maria, sendo seu refrão cantado sobre uma visão de Jesus sobre o fato.
"Ôh, Lázaro vem pra fora! Eu sou o teu amigo que vida pode te dar. Ôh, Lázaro vem pra fora! Eu sou a própria vida e vou te ressuscitar. Ôh, Lázaro vem pra fora! Eu sou Jesus que chama e vida eu vou te dar."
É uma das minhas músicas preferidas presentes no material, e espero que tenha seu devido reconhecimento.

13. Na Presença do Anjos (In The Presençe of Angels) | (Composição: Roy Fields)

É muito interessante quando as cantoras pentecostais fogem de suas áreas de conforto e investem em um estilo diferente do seu, e aqui temos um exemplo disso onde Amanda nos trouxe uma versão internacional de uma forte música de adoração.
Ela é uma versão da conhecida canção "In The Presençe of Angels", cantada originalmente por seu próprio compositor, Roy Fields, e já foi gravada por alguns ministérios aqui no nosso país também.
Sua introdução é acompanhada do vocal entoando 'holy', que significa santo em inglês, e isso deu um charme muito bacana para a faixa, lembrando ainda sua versão original que se inicia com o mesmo termo.
"Esse é o reino da tua glória, esse é o reino da tua graça. Posso sentir o teu poder, se mover nesse lugar."
É uma dica para os ministérios de louvor das igrejas e para os departamentos de jovens que gostam de investir em músicas do gênero.
Grande destaque para a produção da faixa, com a presença marcante das cordas, assim como também o vocal e a interpretação da cantora.

14. Pedra de Davi | (Composição: Dill (Os Nazireus))

Mais uma música no estilo sertanejo universitário para agradar em cheio quem curte canções do gênero, mas, pra quem não gosta, infelizmente se torna algo desagradável, apesar dessa faixa sem bem bacana.
Ela tem uma letra que não deixa de ser também profética para a nossa vida, trazendo uma mensagem de ânimo e positividade, usufruindo de fatos da história bíblica de Davi, como as pedras que ele usou para derrubar o gigante que, nesse contexto, pode ser visto como nossas dificuldades.
O trecho "Oooh pega a pedra, gira aí. Oooh que o gigante vai cair" é um dos pontos fortes da faixa e que ficam em nossa cabeça logo após escutarmos a música, servindo para não torná-la esquecível no álbum.
"Pedra na mão, debaixo da unção, no nome do Senhor o gigante vai pro chão. Pedra na mão, debaixo da unção, a gente vai lutando e vencendo a provação."
Se fosse a última canção do disco eu já estaria satisfeito, pois encerraria de forma animada e bacana, mas ainda temos mais uma música a seguir.


15. Yaveh | (Composição: Dill (Os Nazireus))

Existem muitas músicas no meio pentecostal que enaltecem o nome de Deus, e a maioria delas recebem bastante reconhecimento por parte do público, podendo citar "Ele é Capaz", de Elaine de Jesus, "Deus", de Lauriete, "Ele é Deus", de Deise do Vale, "Ele", de Daniel e Samuel, "Imutável" de Eliane Silva, e várias outras que repercutiram bastante nas igrejas, e agora temos mais essa aqui que merece entrar para ela listinha.
Ela fala sobre várias das proezas que o nosso Deus tem capacidade fazer, e não sendo Grande apenas pelo que faz, mas por apenas ser quem é.
O significado do nome Yaveh pode variar entre 'eu sou' ou 'fazer existir', sendo considerado o nome mais forte e importante dos que Deus tem, apesar de não ser muito usado em composições de músicas no cenário evangélico.
"Ele numera as estrelas e chama cada uma pelo seu nome, enxerga o infinito e ainda o coração do homem. Yaveh, esse sim é Grande, Grande Ele é."
Encerrou de forma positiva o álbum, trazendo uma música que volta toda a atenção para Deus, assim como a versão internacional também presente no material.


Em meio a um ano cheio de lançamentos de discos pentecostais que caíram no gosto do público, 'Bastidores' ainda consegue figurar na lista dos melhores dificultando ainda mais a escolha dos três que mais se sobressairá, fato que ocorre sempre no final do ano.

Amanda veio com suas inconfundíveis características, e já deve garantir seu lugar nas rádios e igrejas com, pelo menos, três canções presentes no álbum. 
A cantora acertou ao trazer músicas de histórias bíblicas como "Vem Pro Meio", "A Muralha" ou "Vem Me Encontrar", e inovou em sua carreira com sua primeira versão internacional em "Na Presença dos Anjos", que se destacou bastante na obra.

Quanto aos pontos negativos, em alguns momentos as músicas pediam algo mais forte da produção e em um material com quinze faixas sempre tem duas ou três que não fariam falta para que o disco em si ficasse mais coeso.

No geral, o álbum só serviu para firmar o nome da cantora como uma das artistas que lançam sempre bons trabalhos para o público pentecostal.

É importante que após a gravação de seu novo DVD, fato que realmente requer muita atenção, a cantora possa se dedicar na divulgação do disco para que o público conheça essas músicas.

Por Herick Marques Diener
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Comentários
9 Comentários

9 comentários

Clique aqui para comentários
Anônimo
admin
21 de junho de 2016 16:07 ×

Eu amei esse CD, tem letras e arranjos simples mas muito bonitos, meus preferidos são: A Muralha, Vem Pro Meio e Tá Passando, eu precisava ouvir a música Tá Passando, veio na hora certa

Responder
avatar
21 de junho de 2016 17:45 ×

Amei a Analise, eu nem sabia que a Amanda compõe rsrsrsr!o álbum está lindo... Parabéns pelo review amigo

Responder
avatar
21 de junho de 2016 17:52 ×

Ela já escreveu outras músicas amigo, nos discos anteriores hahaha Obrigado pela fidelidade para com minhas análises! :-d

Responder
avatar
21 de junho de 2016 18:16 ×

Vc eh top! Escrece maravilhosamente bem, detalista, coerente, sabio ... consegui transmitir o q sentimos, consegui ir ate alem... nas suas analises clareia nossa mente para ouvirmos novamente a cançao e consegui gosta ouvi de uma forma diferente, consegui nos motivar a ouvi todo o album novamente e fazee mudar de opiniao sobre o tal, consegui trasmitir algum q nós n conseguimos .. ver acertos onde achavamos erros e vice versa .. consegui trazer um analise simples e nao cansativa, resumida mais com todos os pontos destacaveis. Parabens vc arrasa sem palavras a Analese! O cd eh perfeito !

Responder
avatar
21 de junho de 2016 18:24 ×

Ual, que textão heim haha Obrigado meu amigo, fico feliz de atingir o que eu sempre esperei! |o| ^_^

Responder
avatar
21 de junho de 2016 18:50 ×

Sim kkk mto sucesso pra ti

Responder
avatar
Diego Santos
admin
22 de junho de 2016 09:12 ×

Gostei muito do disco!!!!!!!!!

Responder
avatar
Obrigado pelo seu comentário
var pres = document.getElementsByTagName("pre"); for (var i = 0; i < pres.length; i++) { pres[i].addEventListener("dblclick", function () { var selection = getSelection(); var range = document.createRange(); range.selectNodeContents(this); selection.removeAllRanges(); selection.addRange(range); }, false); }