Já está nas lojas o CD "Carpinteiro" de Emerson Pinheiro


O carioca Emerson Pinheiro é músico desde a adolescência. Cresceu participando de grupos e bandas como tecladista e se tornou um dos produtores mais conceituados do gospel nacional (assina o álbum ganhador do Grammy Latino 2015, Da Eternidade). Mas, além de compor e tocar, também interpreta - e muito bem, aliás. E no meio de sua agenda bem movimentada conseguiu produzir seu novo álbum solo [após seis anos do último trabalho]: CARPINTEIRO. O CD chega às lojas pela MK Music com faixas inéditas e regravações inspiradas.

"Eu gravei o disco em dois dias. Só demorou para finalizar pela dificuldade de conciliar viagem, estúdio e a igreja. Quando se trata de fazer o meu trabalho eu não sou 'encanado'. Eu gosto de sentar ao piano, colocar a banda em volta e deixar fluir... E foi assim que este novo álbum foi gerado. Uma experiência muito produtiva e maravilhosa que tem mesmo a minha cara, o som que eu gosto", adianta Emerson, que assina a produção musical e, claro, mantém sonoridade moderna, pop, contemporânea.

Um dos grandes diferenciais desse trabalho são as gravações que Emerson fez de sucessos que ele compôs e foram gravados anteriormente por outros artistas. São elas: "Eu Vou Passar Pela Cruz" (PG), "Deixar a Lágrima Rolar", "Quando Eu Chorar" (Bruna Karla) e "Liberdade" (Eyshila). "O legal é que eu gravei do jeito que as músicas foram compostas. E elas são muito importantes na minha vida. 'Deixar a Lágrima Rolar', por exemplo, escrevi com o Klênio em um dia que estávamos muito tristes e abatidos, coisa de amigo que se une para chorar junto", explica. A cantora Fernanda Brum faz dueto com o marido em "Deixar a Lágrima Rolar".


Todo o álbum traz uma essência de simplicidade, de resgate dos verdadeiros e importantes valores do cristianismo. Emerson Pinheiro desenvolveu esse conceito através de cada composição e interpretação. "Eu redescobri o Cristo carpinteiro. Hoje em dia a fila pro trono dá volta no quarteirão, mas da carpintaria está vazia. Ele está à procura de carpinteiros. Existem ferramentas que o Senhor nos confiou para sermos instrumentos para 'consertarmos' vidas. Ele andava no meio do povo... Ele é Rei dos reis, Senhor dos senhores, mas também é carpinteiro", conceitua o cantor, que é pastor (ao lado de Fernanda), da Igreja Profetizando às Nações (RJ).

CARPINTEIRO, que é o terceiro álbum de Emerson Pinheiro, traz no total 10 faixas - cinco regravações e cinco inéditas. "O Grande Eu Sou" é uma versão de Jared Anderson. "Quero Te Ver em Mim" e "Carpinteiro" ele escreveu em parceria com Dedy Coutinho. A música de trabalho, "Seu Templo Sou Eu", foi escrita por Yago Vidal e já conquistou o público. "A gente precisa aprender a olhar para Jesus em Sua totalidade. Às vezes, olhamos apenas para Jesus, o Rei. As pessoas ficam deslumbradas com o trono, tapetes vermelhos... Mas Jesus escolheu vir nessa Terra como carpinteiro. E o interessante é que Ele trabalhou toda Sua vida com aquilo que seria usado em Sua morte: martelo, pregos e madeira", define. Então, vamos juntos redescobrir o CARPINTEIRO...


Fonte: Comunicação MK Music
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Comentários
0 Comentários
Obrigado pelo seu comentário
var pres = document.getElementsByTagName("pre"); for (var i = 0; i < pres.length; i++) { pres[i].addEventListener("dblclick", function () { var selection = getSelection(); var range = document.createRange(); range.selectNodeContents(this); selection.removeAllRanges(); selection.addRange(range); }, false); }