A fase inesquecível da música pentecostal brasileira


Há exatamente 15 anos, a música pentecostal viveria o seu momento mais memorável com o lançamento de vários álbuns que continham músicas prontas para serem sucessos nas igrejas de todo o Brasil, ultrapassando o paradigma de canções do estilo serem reconhecidos apenas nas Assembléias de Deus, entrando, também, em outras denominações, como Batista, Casa de Oração, Presbiteriana e etc. 

Um novo jeito de se fazer música pentecostal estava se tornando frequente entre os discos dos cantores do gênero; refrões rápidos, letras com metáforas, a introdução de elementos e sons novos nas produções dos materiais (como a paradinha, característica do maestro Jairo Manhãs). 

Alguns álbuns foram lançados, ainda, no ano anterior, mas seu sucesso se expandiu até o próximo ano revelando cada vez mais novas músicas de reconhecimento.

Esse período é lembrado pelos admiradores do gênero musical com muita saudade, já que foi difícil se repetir o fato de tantos cantores de nome lançarem discos extremamente bem feitos perto um do outro. 


Já era de se esperar que após o estrondoso sucesso do disco anterior, Cassiane faria um novo álbum à altura ou superior, que iria trazer mais músicas de sucesso para as igrejas. E não deu outra, o álbum "Recompensa" foi parar nas casas de muitos brasileiros, conquistando disco de platina por mais de 250 mil exemplares comercializados em poucos meses. 

Produzido por seu esposo Jairinho, algumas canções como "Muita Unção", "500 Graus", "Recompensa" e a faixa que repercute nas rádios e igrejas até os dias atuais, "Minha Bênção", serviram para que o disco fosse bem executado por mais dois anos, até que o próximo material inédito da cantora fosse lançado. 

Estima-se que o álbum tenha vendido cerca de 700 mil exemplares em todo o país, sendo produzido e reposto nas lojas até os dias atuais. 


Colhendo os bons frutos de um ministério - agora independente - após anos em várias gravadoras, Lauriete lançava no mercado o disco "O Segredo é Louvar", com produção musical de Jairinho Manhãs e participação de cantores conhecidos em seu vocal, como Jozyanne, Cassiane e Marquinhos Menezes. 

O sucesso do material não pode ser contido e, em poucos meses, suas músicas de sucesso deram origem ao primeiro DVD do ministério da cantora, gravado em Vila Velha, comemorando as mais de 100 mil unidades vendidas do disco, número quadruplicado entre os anos seguintes. 

Mesmo que faixas como, "Chame Por Ele", "Somente Cante" e "Varão de Fogo" tenham feito um imenso sucesso nas congregações do país, o reconhecimento da música "Deus dos Deuses" foi o que fez as portas se escancararem para o ministério da cantora, fazendo com que ela fosse sondada para estar em vários congressos do país e não saísse nem tão cedo das rádios da época. A música ganhou, também o primeiro e, até pouco tempo, único videoclipe da artista. 


Ganhadora do troféu revelação na maior premiação da música gospel da época e vindo de uma fase de reconhecimento por seu último disco, Elaine de Jesus talvez não imaginava que iria invadir as igrejas e rádios do país com o álbum "Até o Fim", mais uma obra produzida pelo maestro Jairinho Manhãs. 

A música que abre o material também iniciou com força total uma fase inesquecível em seu ministério, "É Demais" não só consagrou de vez seu nome das igrejas, como se tornou memorável até nos dias de hoje para muitos. 

O sucesso do disco a levou em cerca de dois meses ao programa do Raul Gil para receber o disco de platina por 250 mil exemplares vendidos, graças ao sucesso de canções como, "Olha Irmão", "Homem dos Milagres", "Quem Chora Pra Deus", "Ele é Capaz" e "Cidade de Deus". 

Com tantas músicas de reconhecimento, era bem óbvio que o material iria repercutir no país por vários anos, fazendo com que a estimativa de vendas do álbum ultrapassasse mais de 600 mil cópias entre um relançamento e outro. 


Rose Nascimento já colecionava vários álbuns de sucesso antes de fazer parte do time de cantoras que investiam no estilo de música pentecostal do momento, mas ao reunir sua voz inconfundível com o que mais se ouvia na época, não poderia dar algo diferente do que um tremendo sucesso. 

O álbum "Sempre Fiel" reunia um time forte de compositores como Vanilda Bordieri, Rozeane Ribeiro, Jorge Binah e vários outros, marcando também sua estreia na gravadora iniciante Zekap Gospel. 

Seu maior sucesso nas rádios e igrejas foi, sem dúvidas, sua faixa título, mas outras como, "É Inexplicável", "Exalte ao Senhor", "Privilegiadas" e "Som do Clarim" também contribuíram para as mais de 700 mil cópias vendidas da obra. 

O disco foi relançado várias vezes e em todas as suas versões lançadas ao mercado, inúmeras tiragens eram produzidas e enviadas às lojas do país, expondo o enorme sucesso do álbum. 


Esmagando os boatos que surgiram na época de que ela teria parado de cantar, Shirley Carvalhaes inicia uma fase de ouro em seu ministério com vários álbuns de sucesso lançados em sequência. 

Abrindo com força, "Não Temas" trazia músicas escritas por grandes nomes como, "Ele é Deus" de Elizeu Gomez, "O Mesmo Deus" de Rozeane Ribeiro, "Deus Dará de Volta Tudo Pra Você" de Suedson Damasceno e várias outras. 

Até mesmo o encarte desenvolvido pela Digital Design, pertencente ao fotógrafo Sérgio Menezes (In memoriam), obteve comentários de destaque pelo público que adquiria o álbum. 

Pouco confirmado o número de vendas do material, acredita-se que tenha vendido mais de 250 mil cópias, o que renderia um disco de platina para a intérprete. 



Eliane Silva já havia experimentado um grande reconhecimento em seu ministério com o sucesso da música "Ele veio (Hosana)" na década de 90, mas foi no início dos anos 2000 que as portas se alargaram para sua carreira.

O álbum "Na unção" foi produzido pelo maestro Melk Carvalhedo que dirigiu todos os discos da cantora, até nos dias atuais.

O material revelou músicas de bastante repercussão nas igrejas do país como "Soldado vencedor", "Deus do impossível" e "Na unção", resultando nas mais de 250 mil cópias vendidas, tendo sua marca comprovada por um certificado entregue a cantora pela gravadora Belém.


A dupla Rayssa e Ravel também recrutou um bom time de compositores para o seu disco "Inesquecível", que fez jus ao nome colocando várias músicas de sucesso nos conjuntos das igrejas como, "Quando Ele Decide" de Elizeu Gomez, "Apenas Ore" de Daniel e Samuel, "Deus de Milagres" de Rozeane Ribeiro, "Que Maravilha" de Marquinhos Nascimento e várias outras. 

Produzido pelo maestro Jairinho Manhães, a distribuição do álbum ficou por conta da gravadora MK Music, que também providenciou videoclipes que apareciam com frequência em rede nacional, no programa Conexão Gospel. 

O material rendeu a dupla um disco de ouro por mais de 100 mil cópias vendidas, e iniciou uma fase de reconhecimento da dupla em todas as regiões do país, vindo mais álbuns de sucesso nos anos seguintes. 


Saindo de sua zona de conforto para experimentar um novo estilo musical, Cristina Mel fez com que seus admiradores mais antigos torcessem o nariz, enquanto por um lado conquistava um público totalmente novo, já que o estilo pentecostal agradava a grande massa de pessoas das Assembléias e etc. 

"Tudo Por Você" uniu os produtores Jairinho Manhãs (sem surpresas) e o que viria a conquistar um grande espaço no meio da música evangélica futuramente, Rogério Vieira. Trazendo ainda músicas ao estilo Hebraico com a presença do Shofar, ainda uma novidade para os discos cristãos da época.

Faixas como "Paulo e Silas", "Seu Deus é o Meu Deus", "Palmeira de Jeová" e, claro, a faixa título, foram os grandes sucessos nas rádios e igrejas, contribuindo para as 500 mil cópias vendidas da obra.


A dupla que conquistou o Brasil há alguns anos retornaria também em um dos momentos mais memoráveis da música pentecostal para emplacar mais músicas nas rádios e igrejas da nação. 

Cassiane e Jairinho lançam ao mercado com distribuição da MK Music, o disco "Cada Instante de Nós Dois", que intercalava canções congregacionais com faixas românticas gravadas exclusivamente para os casais apaixonados. 

"Receba a Vitória", "Nosso Deus é Forte", "Mistério de Deus" e "Louvai ao Senhor" foram as músicas predestinadas para os conjuntos das igrejas, enquanto "Nossa História de Amor", "Pra Sempre te Amo", "Cada Instante de Nós Dois" e outras eram para homenagens, jantar e aniversários de casais cristãos. 

O disco foi certificado pela Associação Brasileira de Produtores de Discos, como Disco de Ouro por mais de 100 mil cópias vendidas no ano seguinte, após o seu lançamento nas lojas do país, reafirmando o sucesso da dupla que lançou mais quatro álbuns depois desse. 


Prestes a escrever canções de sucesso para vários cantores do país, incluindo todas as intérpretes citadas mais acima, Vanilda Bordieri também começaria a obter bons resultados para seu ministério como cantora. 

Assinando com a gravadora Cristo Vencedor, pertencente à família de sua amiga Elaine de Jesus, a artista lançava o disco "É Inédito", recheado de músicas que seriam lembradas nas igrejas do país até os dias atuais. 

"Quem Te Viu e Quem Te Vê", Vai Ser Só Glória", "Esse Povo Tem Dono", sua faixa titular e várias outras se tornaram inesquecíveis para a cantora, algumas vindo a ser regravadas futuramente em seu primeiro projeto ao vivo em CD e DVD. 


A cantora paranaense Mara Lima também experimentou da grande fase de sucesso da música pentecostal com o lançamento do disco "Unção Divina". 

Ainda com uma carreira para despontar em outras regiões do país, um bom território foi conquistado graças a repercussão de músicas do material como, "Semente do Sangue", "Voa Andorinha", "Menor dos Menores" e, claro, a faixa título que se tornou febre em muitas igrejas e deu origem a um dos videoclipes mais assistidos da cantora. 

A obra foi lançada pela gravadora da intérprete, Louvor Eterno, e dizem seus admiradores que, 400 mil cópias foram reproduzidas do material. 


Andrea Fontes vinha de uma fase boa em seu ministério após conquistar seus primeiros grandes números de vendas e algumas faixas de repercussão nas igrejas, e para confirmar seu momento, veio o lançamento de mais uma de suas obras bem recebidas pelo público. 

"Permissão de Deus" era mais um álbum que continha músicas características da cantora, que conquistou o país de pouquinho em pouquinho. 

Eleito por muito de seus admiradores como o melhor disco de seu ministério, a obra apresentava em seu repertório canções de sucesso como, "Deus de Milagres", "Ele Faz Maravilhas", "Em Tua Presença", "A Visita" e várias outras, além da música título regravada mais tarde em mais um de seus elogiados álbuns.

A alta tiragem de seu disco sucessor sugere que o material tenha se aproximado das mais de 100 mil cópias vendidas em território nacional.

-----

Grande parte desses discos estão disponíveis nas plataformas digitais e, alguns, ainda para venda nas lojas do país, especialmente para quem não pode acompanhar de perto essa época de ouro vivida por muitos há 15 anos atrás. 

Não deixe de comentar qual é o seu preferido!
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Comentários
0 Comentários
Obrigado pelo seu comentário
var pres = document.getElementsByTagName("pre"); for (var i = 0; i < pres.length; i++) { pres[i].addEventListener("dblclick", function () { var selection = getSelection(); var range = document.createRange(); range.selectNodeContents(this); selection.removeAllRanges(); selection.addRange(range); }, false); }