Há 20 anos era formado o Grupo Voices

A FORMAÇÃO

O Grupo Voices surgiu em 1997, a partir de uma ideia de Marina de Oliveira, que inicialmente gravaria um álbum direcionado para o exterior, a ser lançado na CD EXPO 97, uma vez que a sua gravadora, MK Publicitá na época, não possuía nenhum título em língua hispana ou inglesa.

Para isso, Marina convidou Fernanda Brum para lhe auxiliar nesse projeto. Porém, como as duas tinham timbres diferenciados e pouca experiência em harmonias e vocais, Fernanda convidou Eyshila para participar e cuidar da produção vocal do trio.

A cantora Cristina Mel também foi sondada para integrar o grupo, mas acabou negando o pedido devido ao excesso de agendas que tinha, não dando a possibilidade de conciliar sua participação no mesmo.

Todo o processo de escolha de repertório, gravação e mixagem do primeiro CD foi concluído em 15 dias. Como havia prazo para entrega do produto final e, nessa época, Fernanda Brum já possuía uma agenda apertada e com muitas viagens, não pôde participar de todos os vocais. Para auxiliar, e então fazer algumas canções na ausência da Fernanda, Eyshila convidou sua amiga Jozyanne. Quando Fernanda voltou de viagem, as meninas decidiram por mantê-la no grupo, devido à harmonia proporcionada por sua participação. Numa das gravações, Liz Lanne foi acompanhando sua irmã para assistir apenas, porém, quando lá estava, as meninas a convidaram para participar numa das canções e essa participação se seguiu nas demais gravações. Com o produto pronto, Yvelise de Oliveira (presidente da gravadora MK Publicitá) aprovou o grupo com as cinco integrantes e assim nasceu o Voices.


O INÍCIO 



Gravaram juntas o primeiro disco “Colores del amor”, que foi totalmente voltado para o exterior e foi lançado na Expolit, uma feira internacional de música que a gravadora estava adentrando.

Fazendo o caminho contrário dos cantores que se consagram primeiro no Brasil, para só depois buscarem o mercado exterior, o grupo se lançou inicialmente em Los Angeles, Estados Unidos.

Ao voltar da pequena turnê executada fora do país, as cinco integrantes se depararam com a aceitação do público brasileiro, mesmo com um material em outras línguas, algo extremamente inédito na música gospel da época.

Com a boa recepção do público brasileiro com o primeiro disco, as cinco integrantes se uniram novamente para gerar dois anos mais tarde o lançamento de seu segundo material, só que dessa vez em português. “Corações gratos” foi lançado em 1999 e, apesar de ser diretamente para os admiradores brasileiros, ainda trazia em algumas músicas trechos entoados em inglês e espanhol. 

O RECONHECIMENTO



O sucesso definitivo do grupo veio em 2000 com o lançamento do disco “Por toda vida”, a obra mais vendida do quinteto.

O álbum marcou a fase de explosão do grupo nas rádios e igrejas do Brasil, originando sucessos como “Na direção de Deus”, “Por toda vida”, “Tem misericórdia de mim”, e a música de maior repercussão que ganhou um remix e ainda levou o grupo a se apresentar no programa do Ratinho, “Pisa no inimigo”.

Por mais de 100 mil exemplares comercializados do disco, o grupo recebeu o certificado de disco de ouro pela ABPD, em pouquíssimo tempo.

Em setembro de 2001 chega nas lojas do país o terceiro álbum do grupo intitulado como “Coração de criança”. O disco foi produzido por Emerson Pinheiro e é o primeiro CD do quinteto voltado exclusivamente para o público infantil. A experiência de mãe das cantoras acabou levando-as ao desejo de produzir um CD de músicas do estilo.

O álbum possui característica didática, por meio das canções com histórias bíblicas. Também conta com músicas inéditas e as regravações de "No Egito", "Soldados de Cristo" e "Jerusalém". Dance, forró, rock, blues, timbalada e frevo são alguns dos ritmos que foram explorados nesse CD.

O reflexo da maturidade musical é exposto no álbum “Aliança”, um marco na definitiva consagração do grupo no país. Apesar de nunca ser coroado com nenhuma premiação por suas vendas, o material é aglomerado de grandes sucessos do grupo.

“Pelo fogo” foi executada a exaustão nas igrejas, sendo cantada até nos dias atuais, as animadas “Sai” e “Perdido na casa do pai” se tornaram frequentes nos grupos de coreografias dos jovens, “Nosso amor é lindo” virou um clássico entoado em milhares de casamentos, noivados e bodas e, claro, a inesquecível “Mãe”. 

A MUDANÇA



O sexto CD do grupo, “Acústico”, foi lançado em 2005. A cantora Jozyanne decide deixar o grupo para se dedicar, exclusivamente, à carreira solo e é substituída pela cantora e fonoaudióloga Lílian Azevedo.

Comentando o disco, a banda afirmou: "É ótimo fazer CD do Voices, mais fácil de preparar do que um CD solo. Apresentamos ideias, o Emerson, traz outras. Porém com um monte de cabeça pensando, demoramos um pouco mais para chegarmos a um acordo. Mas a gente já aprendeu, durante todo esse tempo de convivência, a se respeitar muito, a entender o ponto de vista de cada uma. O Voices está mais maduro".

Dia 27 de abril de 2005, o grupo lançou oficialmente o CD com uma noite de autógrafos e gravou ao vivo o DVD “Acústico & Ao vivo”, no teatro Odylo Costa Filho, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

O evento marcou a saída de Jozyanne, que a partir daí segue em carreira solo, e a chegada da nova integrante Lilian Azevedo, fonoaudióloga e backing vocal, que foi convidada para entrar no grupo justamente enquanto gravava os vocais do “CD Acústico”.

A troca de Jozyanne por Lílian aconteceu durante a gravação do DVD, em pleno palco. Ao som de "Hello, Goodbye" que o Voices gravou no CD anterior, “Aliança”. As quatro integrantes originais se despediram de Jozyanne e prosseguiram o show com Lílian.

Estava apresentado ao público, ao vivo, o novo Voices. A gravação do DVD “Acústico” contou com a banda Quatro por Um, um sexteto de cordas e os vocalistas Wilian Nascimento, Jane, Ítalo e o grupo Vocalize (Jairo Bonfim, Jozy e Joelma Bonfim).

O álbum foi o segundo do grupo a receber da Associação Brasileira de Produtores de Discos um disco de ouro, dessa vez por mais de 50 mil exemplares comercializados.

O clima acústico só foi quebrado, em algumas faixas, com presença da guitarra. Lílian, por sua vez, entrou no palco já na segunda faixa, "Na Presença do Rei", apresentada por Jozyanne, e permaneceu até o final.

Em 2007 o grupo grava o CD “Sobreviverei”, comemorando 10 anos de carreira, o CD marca também a estreia de Lilian Azevedo, que pela primeira vez participa de um álbum como integrante do Voices. A princípio o título do CD seria “Hoje”, mas Eyshila e Marina de Oliveira decidiram mudar para o nome Sobreviverei.

A terceira música do material, “Em meio ao furação”, se tornaria um sucesso da cantora Fernanda Brum mais tarde ao ser regravada em seu DVD “Cura-me”.

Em 2008 gravaram o CD “Natal”. É uma produção musical de Emerson Pinheiro. O disco temático tem um repertório que inclui as tradicionais "Noite de Paz" (da Harpa Cristã) e "Vamos Festejar o Natal" (versão feita por Eyshila), além de outras oito canções inéditas, compostas pelos irmãos Freire (Adelso, Adilson, Dirceu e Anderson), da banda Giom, além dos compositores Junior Maciel, Aretusa, Livingsthon Farias, Dalvimar Gallo, Fernanda Brum seu esposo, Emerson Pinheiro, que além de produzir o CD, assina duas faixas.

O grupo sempre teve esse sonho de gravar um CD de Natal. A gravadora MK Music decidiu colocar o projeto em prática, e realizar o sonho das cantoras.

O material teve uma tiragem única de 20 mil exemplares.

O FIM


Em 2012 lançaram o último CD de carreira, “Para Sempre”. Todo o processo de produção do projeto levou cerca de um ano para ser concluído. A princípio a ex integrante Jozyanne também participaria desse último trabalho do grupo, mas de última hora não foi possível, devido a algumas cláusulas de contrato com a sua atual gravadora Central Gospel Music, o que a possibilitou de participar somente do vocal de algumas canções. Jozyanne se pronunciou em seu blog oficial, dizendo: “Por ter feito declarações sobre minha participação no CD do GRUPO VOICES em respeito a todos aqueles que acompanham o meu ministério, responderei em síntese o ocorrido. Para que ninguém se aproveite dessa situação para fazer comentários indevidos. O que aconteceu foi que como recebi o convite para participar na integra deste CD no ano de 2009, foi percebido que pela minha atual situação de não mais pertencer ao casting da gravadora, hoje seria inviável a minha participação como proposto no início, deste projeto por inteiro, por motivos contratuais, por isso o projeto seguiu sem a minha participação. Mas tenho absoluta certeza de que o cd continuará sendo uma benção na vida de muitos. A minha participação seria apenas mais um detalhe mediante ao conteúdo do cd, que por sinal tem um repertório lindo e que quem acompanha a trajetória do grupo vai gostar. ”

A faixa de trabalho, que marcou e encerrou os 15 anos do Grupo, foi "Aguenta Firme", uma regravação da cantora Ludmila Ferber. As cenas do clipe "Aguenta Firme" refletem a história de Eyshila, quando fez uma operação nas cordas vocais em 2008 e ficou sem voz durante um ano. Há também partes baseadas no momento que Fernanda viveu quando estava grávida de Laura, sua filha mais nova. Fernanda sofreu alguns abortos espontâneos.

O clipe também conta com o testemunho de superação da diretora artística e cantora da MK Music, Marina de Oliveira, que em 2010 passou por um momento de muita dor, quando perdeu seu marido e seu irmão em um acidente de ultraleve, no Rio de Janeiro. O lançamento do CD foi no dia 14 de março de 2012, na Igreja Batista Central da Barra durante a Quarta Profética.

O LEGADO


O grupo que se formou de relance conquistou um grande espaço na música gospel em pouquíssimo tempo, por ser um mercado ainda carente de um grupo vocal formado apenas por mulheres, suprindo de uma só fez essa falta e, ainda, a de sua gravadora por um título em língua hispana ou inglesa.

Mesmo as pessoas que não viveram os primeiros anos de sucesso do grupo no final da década de 90 e início dos anos 2000 já ouviram alguns de seus sucessos nos dias atuais como “Por toda vida”, Mãe” ou “Pelo fogo”. Fazendo, assim, o quinteto se tornar inesquecível e atemporal.

O grupo já ganhou vários álbuns de compilação de seus sucessos como “MK CD Ouro: As 10 Mais de Voices”, “O Melhor da Música Gospel - Edição 14 com Voices”, “Falando de Amor”, “Gospel Collection” e o DVD “MK Clipes Collection – Voices”.

Em 2015, o álbum “Por toda vida” foi considerado, por vários historiadores, músicos e jornalistas, como o 88º maior álbum da música cristã brasileira, em uma publicação.

Em 2017 o grupo se reuniu mais uma vez para o projeto "Grandes Encontros Mk 30 Anos", onde as 6 integrantes interpretaram a canção “Faça um Teste” da cantora e diretora artística da Mk Music Marina de Oliveira.

Nenhum comentário