Há exatamente 15 anos Eyshila lançava o álbum "Na casa de Deus" com o sucesso "Posso clamar"


Em janeiro de 2003, há exatamente 15 anos, chegava nas lojas de todo o país o álbum “Na casa de Deus”, quinto disco da cantora e compositora Eyshila.

Em uma carreira até então com altos e baixos trazendo sucessos como “Tira-me do vale” e “Deus proverá”, mas também álbuns não bem-sucedidos como “Glorificando” e “Mais doce que o mel”, a cantora não imaginava que o disco seria o pontapé para a melhor fase de seu ministério, com inúmeros sucessos nas igrejas do Brasil.

Grande parte dessa reviravolta foi proporcionada pela música “Posso clamar”, popularmente conhecida como “Mestre”. Segunda faixa do material, a canção se espalhou pelas igrejas de todo o país marcando de vez a entrada da cantora em diversos conjuntos, público fiel quando se fala de compra de CDs e Playbacks. 


Gravado ao vivo e produzido por Rogério Vieira, Kleber Lucas e Wagner Carvalho, esse foi o quarto álbum de Eyshila pela gravadora MK Music, mesma casa por onde experimentava o sucesso como integrante do Grupo Voices, que explodiu com os discos “Por toda vida” e “Aliança” nos anos anteriores.

A mudança para um estilo definitivamente congregacional deu certo e, além do estrondo de “Posso clamar”, outras músicas como “Vou glorificar, “Senhor, eu te amo” e a faixa título “Na casa de Deus” obtiveram êxito nas rádios, ganhando inclusive videoclipes (exceto “Vou glorificar) que passaram por várias vezes em rede nacional no programa Conexão Gospel.

Depois de vários discos, a cantora ganhou seu primeiro Disco de Ouro por mais de 100 mil cópias comercializadas em todo o Brasil, refletindo o sucesso do material. Dois anos mais tarde os frutos seriam três vezes maiores com o álbum “Terremoto”.


Nenhum comentário